Imagem da postagem

Neste mês de junho duas grandes celebrações iluminam nossa caminhada de fé na comunidade católica: a solenidade da Santíssima Trindade, que celebraremos no próximo dia 07 e a festa do Corpo e Sangue de Cristo, a ser celebrada no dia 11.

Segundo Dom José Gómes, Arcebispo de Los Angeles, nos Estados Unidos: “a Trindade e a Eucaristia nos dizem quem é Deus e quanto Ele nos ama, falam sobre as expectativas para com as nossas vidas e os mistérios de seu plano para o mundo”.

As celebrações da Santíssima Trindade e Corpus Christi ressaltam este amor de Deus por nós! Amor este que não se vive só e não quer estar só. Este amor de Deus que é Amor (1Jo 4,16), que se doa, que deseja estar no meio de nós (Mt 28,20), mostrando esse caráter de Igreja, onde devemos ter a consciência que não podemos fazer nada sem Ele, que deseja ser Um conosco (Jo 17,20-23), assim como Ele é com o Filho e o Filho com o Pai! (Jo 10,30) Ressalta o amor de Deus também na doação, de seu abaixamento até o ser humano (Jo 1,1), tornando-se frágil e pequeno num pedaço de pão (Mt 26,17), mas não um simples pão, mas o pão feito do “trigo esmagado, Cristo imolado” que é o “pão que os anjos comem, transformado em pão do homem”, como salienta a música “Pão dos Anjos”.

As celebrações trazem como ideal para nós, que a vida deve ser vivida em comunidade, onde pessoas se ajudam de forma mútua, onde se completam mostrando que, já aqui na terra, devemos vivenciar o sonho da Trindade: embora diferentes em suas ações ao longo da história, mostra-se ideal na essencial, na vida de completude (1Cor 12,12). Mostra-nos que devemos buscar nos alimentar do Corpo de Cristo e, a partir deste alimento, agir como tal, estando atento às realidades que nos cercam, fazendo que o Pão da Vida, efetivamente, seja vida na vida daqueles que mais necessitam, transformando-O em obras na realidade humana.

Por fim, estas celebrações mostram seus mistérios ao mundo que, por vezes tão egoisticamente olha somente para sua realidade, para seus interesses e planos de morte, esquecendo-se do Deus da vida (Gn 2,7; Jo 10,1-10), do Deus comunhão (2Cor 13,14; 1Jo,1-3).

Santíssima Trindade e Corpus Christi: manifestações de vida, de unidade, de doação, de presença ideal e real em nossa meio em vista da vida eterna. Expressões de nossa fé e de nossa caminhada cristã católica. Que estes mistérios celebrados, possam trazer a nós a certeza de vida que emana do Pai, que se doa no Filho, que nos santifica no Espírito e nos alimenta em Seu Corpo Santíssimo.

 

Pe. Thiago Henrique Guimarães

Vigário da Paróquia Nossa Senhora da Glória