Imagem da postagem

No dia 21 de janeiro, às 9h, o Santuário Nacional, Catedral da Arquidiocese de Aparecida, ficou repleto para a posse do novo arcebispo, Dom Orlando Brandes, que recebeu o báculo das mãos do agora Arcebispo Emérito, Dom Raymundo Damasceno Assis.

Durante a celebração de posse, todo o povo de Deus acolheu o novo arcebispo espontaneamente, com palmas, com jeito caloroso e com muita alegria.

O altar central repleto de bispos e arcebispos de todo o Brasil, também contou com a presença do Núncio Apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Aniello, que fez questão de exortar palavras de boas-vindas e acolhimento e agradecer o empenho e o cumprimento da missão de dom Damasceno nos últimos 13 anos.

Na animação da celebração, o missionário redentorista e ecônomo do Santuário Nacional, padre Daniel Antônio, representou todo o Povo da Arquidiocese em agradecimento ao Cardeal Damasceno por toda a sua vida dedicada à Igreja no Brasil. “Com certeza o seu nome já está escrito entre aqueles que muito colaboraram para a história da devoção à Rainha e Padroeira do Brasil”, disse.

Ao novo arcebispo, deu as mais festivas boas-vindas. “Como cristãos batizados e devotos de Nossa Senhora, dizemos com o senhor que somos operários de Deus e por isso, juntos, queremos ajudá-lo na obra evangelizadora da Igreja”.

Representantes das Paróquias e dos três Santuários da Arquidiocese de Aparecida fizeram procissão, seguidos pela Imagem de Nossa Senhora Aparecida e a de Santo Antônio de Sant’Ana Galvão. Enquanto cantavam o “Hino dos 300 Anos”.

O Colégio de Consultores da Arquidiocese de Aparecida também posicionou-se para acolher o novo arcebispo, quando, na sequência, dom Orlando também passou por todas as Naves do Santuário aspergindo a Assembleia.

Durante a homilia fez saudação aos presentes, as irmãs Mensageiras do Amor Divino, as religiosas missionárias Claretianas, todo o povo da arquidiocese e o clero diocesano, os missionários redentoristas, peregrinos e romeiros e autoridades políticas e públicas.

Dom Orlando pediu orações e de maneira forte disse: “São vocês que tomam posse da minha vida e do meu ministério em Aparecida”.

Lembrou a consagração do padre Vitor Coelho: “Embora indigno de pertencer ao número de vossos filhos e filhas, mas cheio do desejo de participar dos benefícios de vossa misericórdia, prostrado a vossos pés, consagro-vos o meu entendimento, para que sempre pense no amor que mereceis; consagro-vos a minha língua para que sempre vos louve e propague a vossa devoção; consagro-vos o meu coração, para que, depois de Deus, vos ame sobre todas as coisas...”.

Mencionou que Deus conhece todas as coisas antes de acontecerem e que não está em Aparecida por acaso, nem por interesse, nem por conveniência e que substituir dom Damasceno é um privilégio imerecido.

Ao final da celebração representantes do clero, do município, dos leigos e dos religiosos falaram palavras de apreço e acolhimento ao novo pastor de Aparecida.

Antes da leitura da Ata de posse, o reitor do Santuário, Padre João Batista entregou de maneira simbólica a chave da casa dos Redentoristas, também a Imagem Fac-Símile de Aparecida e o Manto produzido pelas Irmãs Carmelitas.

Dom Orlando recebe a missão em um momento muito especial, pois é um Ano Mariano, um tempo em que se comemora os 300 anos do encontro da Imagem de Aparecida e uma ocasião histórica para o Santuário Nacional.

Fonte: A12.com
Fotos (incluindo capa): Denilson Luis, Daniele Souza