Imagem da postagem

No início dos anos 90, com a ida do Padre Nelson Ferreira Lopes para a Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Guaratinguetá, iniciou-se a construção da igreja dedicada a São José. Nesse período, foram construídas as paredes da igreja. Em 1996 chegava a paróquia o Padre Anísio Teixeira, que daria continuidade ao trabalho. Mas, com a beatificação de Frei Galvão, a obra foi paralisada para adequação do projeto.

 

Com plena aceitação da comunidade de São José, a igreja passou a ser chamada de Beato Frei Galvão e foram finalizadas as obras de construção. Ela passou a ser a primeira igreja dedicada ao beato brasileiro, nascido em Guaratinguetá, e que depois se tornou santo.

 

O então Arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis, constituiu canonicamente, em dezembro de 2010, o Santuário de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, desmembrando-o da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima. O decreto foi assinado no dia 8, data da solenidade da Imaculada Conceição.

 

Atualmente, o Santuário de Frei Galvão está passando por um processo de ampliação. Uma comissão foi criada para acompanhar o projeto, que inclui várias etapas. Para ajudar a pagar a obra e manter o Santuário, foi criada uma campanha junto aos devotos de São Frei Galvão.

 

Padre Luiz Antônio Carvalho da Silva, atual reitor do Santuário, conta sobre o crescimento no número de romeiros e as etapas da obra.

 

1 - Qual o principal objetivo do projeto de ampliação do Santuário Frei Galvão?

 

O número de romeiros que visitam o Santuário Frei Galvão vem aumentando significativamente. A ampliação tem como principal objetivo oferecer mais conforto para o devoto e atrair mais romeiros para este local abençoado onde nasceu o nosso querido santo brasileiro.

 

2 - Quais são as etapas do projeto?

 

Uma comissão foi criada pela Arquidiocese para discutir o projeto. As reuniões são realizadas periodicamente. O projeto foi dividido em várias etapas, muitas, já cumpridas e, agora, o projeto está em fase inicial. A primeira obra a ser realizada, será o monumento onde será colocada a estátua de Frei Galvão abençoada pelo Papa Francisco. Em seguida, será criado o bosque Laudato Si, com o plantio de, aproximadamente, 8 mil mudas de árvores nativas, conforme prevê o convênio assinado entre Arquidiocese de Aparecida e SOS Mata Atlântica.

 

3 - Há alguns anos o Santuário criou uma campanha para os devotos poderem contribuir e ajudar nesses trabalhos. A campanha tem dado resultado?

 

Para que essa grande obra de ampliação seja concretizada, o Santuário Frei Galvão criou a Família Missionária Frei Galvão, em outubro de 2014, com o objetivo de prospectar recursos financeiros para custear a obra. A Campanha também ajuda o atual Santuário a manter sua infraestrutura para que o projeto de evangelização aconteça diariamente por meio das Celebrações Eucarísticas, Novenas, entre outras e também a distribuição das pílulas de Frei Galvão que são distribuídas gratuitamente todos os dias.

 

4 - Como os devotos podem fazer parte dessa campanha?

 

Os devotos que quiserem fazer parte da Família Missionária de Frei Galvão devem ligar parra o Santuário (12) 3125 1444 ou 3013 6119 ou fazer um cadastro no site do Santuário (www.santuariofreigalvao.com). Os devotos que visitam o Santuário também podem fazer a inscrição na própria igreja.

 

5 - O Santuário implantou a TV Frei Galvão pela web. Como tem sido a experiência? Quais transmissões são feitas atualmente?

 

Há algum tempo, o santuário vem investindo em comunicação para que os devotos do primeiro santo brasileiro possam acompanhar as celebrações e eventos que acontecem no Santuário e, ao mesmo tempo, criar condições para que os devotos que não podem vir ao santuário, possam acompanhar as celebrações em casa.

 

Hoje, o santuário conta com a Rádio Web e a TV Web que são transmitidos pelo site do santuário e também pelo aplicativo oficial do santuário. Diariamente são transmitidas as Novenas e Missas, mas, a programação está sendo ampliada com novos programas e jornalismo.